7 de agosto de 2012

Quase

E eu quase te esqueço, todos os dias. Quando eu penso que estou quase conseguindo, você vem me procurar pra dizer que sentiu minha falta, e começa tudo outra vez. Mas é realmente quase. Sofrer por você deixou de ser algo maior que eu mesma e se transformou num pontinho, aqui, dentro de mim. Um pontinho que, até pouco tempo atrás, doía, mas agora só lateja. Lateja quando eu te vejo com ela, lateja quando eu sinto sua falta, lateja quando eu lembro que você não me quer. Mas quando eu penso que isso pode nunca vir a acontecer, e sim somente ficar nos meus sonhos, dói. Dói como antes, dói como se o quase não existisse. Ainda assim, quem sabe um dia isso passe. O problema é que nada mais acontece por inteiro, agora é só quase. Eu quase te amo, eu quase te odeio, eu quase quero você pra sempre, eu quase te esqueço. E eu acho que é por todos esses "quases", que eu não consigo ser inteira pra você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário