27 de abril de 2013

O verdadeiro e primeiro amor



Você me fez acreditar no amor. E não era aquele amor de criança. Eu sentia borboletas batendo suas asas em minha barriga. Meus lábios ficavam secos tão rápido que nem um brilho labial resolvia. Meus olhos não desgrudavam do seu número de celular, e meus dedos não se moviam pra apertar o botão de discar.
 Por que mesmo que eu te amo? É verdade, não tem um motivo concreto. Eu simplesmente o amo, todo e completo. Dizem que esse é o verdadeiro amor, não é? Não se tem aquela preocupação da pessoa não ficar bonita no futuro, ou vestir roupas esquisitas, ou até mesmo fazer com que você pague um mico no shopping. Você ainda vai amá-lo de todas as maneiras possíveis, e isso não vai passar.

Julia Francine tem 18 anos, é leitora do blog e escreve super bem (sou apaixonada pelos textos dela!). Ela achou que esse ficou pequeno para postar aqui, mas quem disse que quantidade importa? Qualidade é o mais importante, e isso as crônicas dela têm de sobra. Para conferir, você pode visitar o blog dela e segui-la no twitter. Se quiser que o seu texto também apareça por aqui, é só mandar um e-mail para doceapego@hotmail.com com o assunto "Você no blog".


7 comentários:

  1. Owwwwn´t
    Amei seu blog :q
    você é linda já estou seguindo!
    Bjuuus
    http://tvmirelen.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. que texto lindo!!
    de certa forma era o que eu pensava até uns dias atrás, hehe

    beijos

    ResponderExcluir
  3. AAAH, que felicidade <3
    Muito muito obrigada por aceitar meu mini texto, hihi :3

    ResponderExcluir
  4. Realmente, muito bom esse texto...

    ResponderExcluir
  5. Adorei o texto!!
    Bjss :*
    pitadasdeestilo.blogspot.com

    ResponderExcluir