20 de junho de 2013

Era pra ser assim


Então agora tudo é diferente. O tempo passou e muitas coisas mudaram; você finalmente encontrou um amor e, junto com ele, a felicidade. Fico feliz por você. É bom saber que pessoas que passaram por nossas vidas e, de alguma maneira foram importantes para nós, estão bem. Mesmo que o contato não seja o mesmo e a distância, maior.

Eu não imaginei que seria desse jeito. Na verdade pensei que você levaria meu coração com você para sua nova casa e me deixaria aqui, com um buraco no peito e desnorteada. Ainda bem que não foi. Só lembro de todo o sofrimento e a dor irem embora, sem contar nas feridas e cicatrizes que foram, finalmente, curadas. Distância boa, essa. Se eu soubesse antes que seria assim, juro que iria na hora para bem longe de você. Ou não. Vai saber. Na época eu era meio maluca, meio masoquista. Meio que gostava de sofrer.

Nossas vidas já não se cruzaram mais, nem um oi quando nos vemos é falado, e até as trocas de olhares são bem raras agora. Tudo bem que eu não te vejo mais com a mesma frequência de antes - e isso ajudou muito nas coisas - mas mesmo quando isso acontece, esse afastamento ainda me é estranho. Fico pensando o que seria do presente se o passado tivesse sido diferente. Se você - por obra do destino e do acaso - tivesse se apaixonado por mim na primeira semana em que nos conhecemos. Ou se tivesse esquecido ela e aprendido a gostar de mim. Ou até mesmo tivesse se importado de me ver com aquele cara e percebido, finalmente, o que sentia. Tantas opções, e nenhuma foi real. Você cismou em se apaixonar por outra pessoa, e toda a "nossa história" foi para o lixo. Me pergunto quem errou nisso tudo - se a culpa foi minha ou sua. Que seja. Vai ver não era pra ser.

Não, agora a errada sou eu. Esse negócio de "não era pra ser" não existe. Era pra ser. Assim. Desse jeitinho. Nessa sequência. Nada é por acaso (e nisso eu acredito).

Acho que, quando coisas boas começam a acontecer na nossa vida, tudo começa a se encaixar. Portas são fechadas para que portões se abram, coisas boas se vão para que melhores possam vir. É clichê, mas é a verdade. Acontece que nós só reparamos nisso depois de muito tempo - depois que o furacão passa e tudo está sendo reconstruído.

É, você foi embora... A nossa história também. Mas a felicidade veio aqui e se alojou. E, olhe só, desacompanhada de um amor. Porque nesse quesito, meu bem, uma coisa é certa: eu sou bem diferente de você.





3 comentários: