31 de dezembro de 2012

Hello, 2013!

 
2012. 366 dias, 52 semanas, 12 meses. E muita coisa que não caberia em apenas uma página do Word. Posso dizer que esse ano foi turbulento. Muita coisa aconteceu, claro, mas nem todas foram boas. Foi um ano de lágrimas, sofrimento, tristeza. E nem eu mesma sei de onde tirei tanta força para aguentar as coisas que aconteceram. Mas 2012 não foi só isso. Eu também sorri, ri, vivi momentos felizes e inesquecíveis, conheci pessoas maravilhosas e fiz coisas que ficarão para sempre na memória. Não consigo classificar o ano como completamente “bom” ou “ruim”. Acho que ele foi na medida certa, e todos os momentos ruins com certeza foram recompensados por outros muito bons, daqueles maravilhosos mesmo, sabe?

Não posso dizer que algo de extraordinário aconteceu. Não arranjei um namorado, não consegui nem começar a escrever meu livro e não ganhei um iPhone. Decidi o que quero fazer na faculdade e depois mudei de ideia, parei um curso técnico pela metade e então percebi o quanto odeio Exatas. Me dediquei pra valer na escola, tirei boas notas, emagreci uns quilinhos e me reaproximei de amigas antigas que sentia saudade. Saí muito, me diverti, errei, mas vivi. Tenho que agradecer à todas pessoas que passaram pela minha vida esse ano. Desde as que me fizeram sorrir até as que me fizeram chorar; sem elas com certeza eu não seria a pessoa que eu sou hoje.

Eu mudei. Amadureci, aprendi como são as coisas da pior maneira (e com certeza passarei por isso muitas outras vezes, porém mais forte). Só que, sabe de uma coisa? Ainda sou a mesma. Quem está perto sabe, e isso que importa. Continuo com o romantismo, os sonhos, a meiguice e a crença de que contos de fadas existem, sim. Claro que estou mais pé no chão, mas isso não quer dizer que eu não seja a mesma pessoa de sempre. Aquela que acredita e sempre acreditou no amor verdadeiro.

O ano finalmente está acabando (último dia! uhu!) e acho isso um alívio. Às 23h59 do dia de hoje vou deixar tudo de ruim para trás; mágoas, arrependimentos, pessoas que entraram e saíram da minha vida sem nem avisar. Vou substituir tudo isso por otimismo, animação, felicidade, vontade de viver. Quero me esvaziar do que me faz mal, e me encher com coisas que me fazem bem. Sei que 2013 está aí pra isso. É ele que nos vai dar mais 365 chances de ser feliz. Não importa o que as pessoas digam. Não importa o que façam para você.

Desejo a todas as minhas leitoras um ótimo ano novo, e que vocês aproveitem da melhor maneira possível o ano que está por vir! Muita saúde, alegria, paz, dinheiro, amor, esperança, amor próprio, amizades verdadeiras e diversão. Para mim, para vocês, para o mundo. Feliz 2013!

Nenhum comentário:

Postar um comentário