21 de julho de 2015

Casa das rosas


O título condiz com os nossos planos, mas não com a prática em si. Como eu tenho estado numa onda muito de ~programas culturais~ (mas a galera continua chamando pra sair e fica difícil recusar), fui com uma amiga para a Casa das Rosas, na Paulista, no último dia 2. Okei, já faz um bom tempo, eu sei. Mas é que desse dia pra cá eu tenho usado a minha câmera disparadamente, e acabo ficando louca com tanta foto pra editar.

O que tava rolando lá? Bom, cinema ao ar livre. Coisa mais fofa do mundo ver tanta gente reunida, no chão, com cobertores, e casais por todos os lados. Nem ficamos pra assistir, entramos para conhecer o local e tirar umas fotos. As exposições lá são bem interessantes, pretendo voltar mais vezes, com certeza.

Aproveitamos pra tirar fotos pela Av. Paulista, claro. Eu aproveitei né hahaha fica aí algumas das fotos que eu fiz - as minhas quem tirou foi a Luma.


















"Todos nós estamos escutando nossas músicas preferidas no fone de ouvido com o pensamento longe enquanto não chega a estação certa do metrô ou o semáforo abre. Estamos reclamando mentalmente do trânsito e desejando que amanhã faça menos frio que hoje. (...) Às vezes isso parece muito com solidão, eu sei, mas gosto de pensar que tem mais a ver com honestidade: estar onde a gente realmente quer estar."

Pra quem quiser ir e saber mais, só acompanhar o evento no face. Tem mais dois dias de cine grátis; as sessões rolam às quintas-feiras. Amanhã eu vou ver meu amor Lucas Silveira, que vai estar lançando seu livro na Saraiva do shopping daqui de SBC. Pois bem, nem dá pra acreditar, né? Minha infância, adolescência, tudo - fez parte de todas as fases, e faz parte de mim. Prometo tentar gravar algo ou tirar foto!

O texto/legenda da última foto é da Bruna Vieira.

Beijos, e até o próximo post (não vai demorar, juro).

25 de junho de 2015

reportagem da facul + bastidores


A tão esperada reportagem, tchananammmmm... TÁ NO AR!!! Ufa, gente. Nunca pensei que ia ralar tanto num trabalho, perder todas as minhas folgas do mês, rodar SP inteiro num único dia, perder a vergonha em frente às câmeras e me apaixonar perdidamente estando nessa posição. Descobri que minha vocação na vida é trabalhar na MTV mesmo gente, não tem jeito, só pelas fotos/vídeos do instagram, a galera já causou comentando isso hahaha amo <3


Pessoal da Boca de Lobo
Mas enfim, né? Deu trabalho mas foi super divertido. Entrevistei a banda Boca de Lobo e a Demodês para a reportagem sobre bandas independentes do estado de SP (que acabou virando bandas independentes do ABC de São Paulo hahaha) e que euzinha inventei/sugeri. A primeira entrevista rolou num estúdio bar super legal aqui de São Bernardo, e a segunda foi na casa do vocalista, em Santo André. Eu nunca pensei que me daria tão bem e me soltaria tanto como repórter, juro que amei!

Pedro, baixista da Demodês


Ah, a edição do final do vídeo (depois de "bastidores"), fui eu que fiz. A primeira parte foi com o técnico da faculdade, claro. Acabei perdendo os vídeos com a Boca de Lobo junto com o cartão de memória :((( então acabei achando só as do Demodês mesmo, que foram feitas com a câmera da Anhembi. Desculpa, meninos! Mas obrigada a todos os envolvidos, valeu super a pena <3




Uma selfie com ótima qualidade HAHAHA. Dá o play aí e assiste em HD, parça! (assistam com fone porque o áudio deu uma leve zoada).




Eike, lindus! Espero que vocês tenham gostado galera! E mais uma vez, obrigada por todos que ajudaram a realizar esse trampo que ficou demais! Beijos e até o próximo post 

24 de junho de 2015

Escrever, escrever

Imagem: WeHeartIt
Você apareceu da maneira mais louca. Na hora mais insana, eu não contava os segundos para a semana acabar à toa. Todo o sofrimento partiu depois de me partir, sem eu nem ao menos prever.

E aos poucos foi entrando de certo modo na minha vida, como quem não quer nada. Se mostrando cada vez mais incrível e romântico. Eu, que nunca pensei em aceitar flores de um estranho, me apaixonei pelos seus olhos quando me viu recebendo as mais belas margaridas que alguém já havia me dado. Os beijos no elevador me despertaram algo que eu não sei explicar, e hoje eu sei que estava na hora certa, e da maneira mais correta possível.

Pode ser que as coisas não se encaminhem como sempre planejamos, mas aí está o ponto: nós planejamos. Eu nunca pensei num futuro com ninguém e de repente me vejo assim, pensando contigo até as três da manhã como seria nosso casamento, e a nossa casa e tudo o mais. Você ainda vai rodar o mundo comigo, cê sabe né? Ao som de Coldplay ou de Queens, como quiser, só sei que vai. 

E é engraçado como a vida prega peças na gente. Quando falam que nós só achamos o que estávamos procurando quando, bom, não estamos procurando, eu acredito plenamente. Muitas frases ditas à toa por pessoas aleatórias na minha vida começaram a fazer sentido agora. Vida, essa, que quero dividir com você. De agora em diante, seremos dois completando um ao outro, apenas um para irmos atrás dos nossos sonhos. Juntos, você sabe, sempre.

Assim como quando nos conhecemos da maneira mais insana, na hora mais louca, no momento mais breve e na vida mais maravilhosa. Já que passarei ela ao seu lado, a partir de agora.

if you love me, if you hate me


"Não importa o quanto desiludido, incrédulo e esperto você foi ficando. Sempre haverá uma fração dentro de você que vai acreditar."

E você vai acreditar sem medo, porque mesmo que as coisas deem errado, você se ama e vai ter sua própria companhia no fim das contas. Afinal, sempre foi assim, não é mesmo? Você por você mesma, e mais ninguém.

Pode parecer egoísmo, egocentrismo, e ismos a mais. Mas a vida se torna bem mais fácil guiada desse jeito. Às vezes nos entregamos rápido demais, sem nem pensar nas consequências, muito menos em nós mesmos. E isso não é o certo. Aliás, nem existe certo ou errado nessas situações. Mas o que nos move para o melhor fim, se por acaso ele vier, é esse:

As coisas devem ter um equilíbrio, independente de tudo. Você pode ser a pessoa mais fria do mundo, mais sem sentimentos e desapegada de relacionamentos... Mas quando conhecer alguém que faz seu coração bater mais forte, tudo pode mudar. Assim como você pode ser a pessoa mas sensível do mundo, sentimental e romântica, até conhecer alguém que te machuca e mudar da pior maneira possível, se fechando e se blindando. Porque não manter ambos, afinal? Ser alguém racional, que não se entrega por qualquer palavra ou declaração feita com frases bonitinhas, mas que também não deixa de tentar quando vê que as coisas podem ser diferentes dessa vez.

E a gente sempre pensa que vai ser diferente, eu sei. Mas tudo é realmente um tiro no escuro, e não sabemos sem antes tentar. A vida é assim mesmo. O segredo de tudo, eu vou contar sim. É o amor próprio. Clichê, né? Mas é ele que faz com que pensemos em nós mesmos, amando a nós mesmos mas também ao próximo. Tentando, errando e arriscando - pensando mas sem medo das consequências, pois sabemos que as coisas só acontecem agora, no presente. É por isso que ele tem esse nome. Para aproveitarmos da melhor forma possível, sem preocupações do futuro que nos fazem esperar esperando, e não vivendo. Muito menos nos prendermos ao passado, que já devia estar longe há muito, muito tempo.

This is the true meaning of life. Acredite em mim. Quando você confiar em você, e se sentir pronto para ser a confiança de alguém também, sua vida mais ser ainda mais colorida do que já é. Se olhar no espelho e para dentro de si mesmo com uma visão positiva nunca foi tão bom. Se jogue.

E nunca ligue para o depois, fuck the future, vai por mim.