1 de fevereiro de 2015

[TAG] Espelho meu


Hailou galera! Eu amo responder tags, e elas ajudam muito quando não sabemos o que postar / não temos muita inspiração ~like me. Assim acabo por juntar o útil ao agradável, o que é ótimo. Pra falar a verdade verdadeira, eu estou tento muitas ideias para posts ultimamente (vídeos, looks, etc etc etc), só que sempre tem algo que atrapalha ou falta, e nesse caso é um tripé. Acho que já falei aqui algumas vezes, mas a preguiça de ir procurar por um tá dificultando as coisas. Com um tripé eu vou ter muito mais facilidade para fotografar e vlogar, já que não tem ninguém para fazer humildemente esse favor pra mim heh.

Rodando por uns blogs aí encontrei essa tag e achei super bacana. Têm umas outras que eu pretendo responder em forma de vídeo, sooo aguardem e verão.

1. Você gosta do seu nome ou mudaria? Eu acho meu nome mais ou menos; não tão PÁ maravilhuóso, nem horrível, eu curto ele. Não mudaria não.

2. Gostaria de ser mais velha ou mais nova? Gostaria de ter mais tempo como quando era mais nova e menos responsabilidades de pessoas mais velhas.

3. Você queria ter nascido loira, morena, ruiva, negra ou mulata? Eu amo minha cor e a cor do meu cabelo, mas se eu nascesse ruiva iria ser eternamente grata a papai do céu né <3

4. E quanto a cor dos olhos, azuis, verdes, castanhos ou pretos? Eu amo olhos azuis, mas acho que não combinaria comigo de jeito maneira. E eu gosto dos meus olhos castanhos, porém se fossem mais claros (tipo cor de mel), eu já seria muito feliz.

5. Seu cabelo é natural ou tingido? Tirando a parte de baixo que é descolorida porque eu pintava de roxo (e agora tá branco), todo natural.

6. Gostaria de ser mais alta ou mais baixa? Um tiquinho mais alta.

7. Gostaria de ser mais magra ou mais encorpada? Mais magra, projeto 2015 hein.

8. Você é mais menininha ou mais desencanada? Depende da situação. Sou bem vaidosa, mas acho que puxo para o lado mais desencanada.

9. Você prefere usar calça jeans ou short jeans? Short, mil vezes mais confortável (apesar de ser jeans, ok).

10. Vestido ou saia? Gosto muito dos dois.

11. Macacão ou jardineira? Macaquinho.

12. Prefere usar sapatilhas e saltos, ou tênis e chinelos? Tênis, chinelos e coturnos / botas.

13. Você compra mais produtos de maquiagem e cosméticos ou roupas e acessórios? Roupas e sapatos.

14. Você se arruma mais para o dia, tarde ou noite? Me arrumo quando vou sair hue.

15. Qual celebridade você gostaria de ser? Se eu tivesse que escolher, hm... acho que a Demi Lovato, sim.

16. Se defina em 3 palavras: (AEEE ÚLTIMA PERGUNTA) 

Determinada
Sonhadora
Perfeccionista

Espero que vocês tenham gostado das respostas e da foto da lhamacórnio. Beijinhos e até o próximo post 

25 de janeiro de 2015

"deixa assim, como está... sereno"


É fácil dizer que gosta de alguém. Fácil dizer que ama, que se sente bem ao lado, que gosta da companhia. É fácil ser clichê nos dias de hoje. Fácil sentar ao lado, fazer carinho, dar conselhos e se dizer bom amigo. Ser superficial nos sentimentos é fácil.

Mas tem coisas que são difíceis. Não entra no caso o fato "valer a pena ou não", mas sempre tem aquilo que nos torce o corpo, arrepia a alma, dói o coração. Porque não sei você, mas quando eu gosto de alguém, parece que meu corpo todo dói. É tão vago e tão comum dizer isso que até me enoja, mas é a verdade estampada e crua. Não só nas trocas de olhares, na respiração perto e cheia, na pele que toca e nos faz suspirar. Nos sonhos. Se apaixonar por alguém é um tanto difícil, quem dirá amar?

Os sentimentos no geral não são fáceis. A gente torce e espera por achar alguém legal, aceitável, okei, vamos apresentar para a família e todos vão gostar. Quando gostamos de alguém e alguém gosta da gente então, o peso duplica. Triplica. E nós, que sempre buscamos por alguém que nos faça bem e feliz, no fim encontramos nossa felicidade em outra pessoa totalmente diferente. Totalmente o oposto, o que destoa, o errado, o que ninguém gosta, o que não vai nos fazer bem, o que não presta e o que não sente o mesmo.

Droga de vida!

O que é a vida, afinal, senão um ciclo de sofrer e fazer as pessoas sofrerem?

Pena que não escolhemos.

Pelo menos é bom pensar-e-saber que ainda sou capaz de sentir algo. Que algo ainda me toca, nem que seja lá no fundo; que me dá vontade de gostar de novo, de ser alguém sensível de novo, de amar. Não amar no sentido universal, mas aquele amor que nos faz chorar na mesma proporção que nos faz sorrir. Se apaixonar por alguém é um saco, eu sei - não importa se a pessoa mora em São Paulo ou em Marte, se ela sente o mesmo ou apenas te considera amiga ou um nada, se ela vai ser alguém no futuro ou é mais uma pessoa sem importância para o universo. A verdade é que gostar de alguém não tem motivo, hora, minuto, segundo, preparação. Gostar de alguém é gostar e só.

E que bom que eu ainda consigo escrever sobre isso.

23 de janeiro de 2015

TOP 10: looks da Thelma Romu


Quando eu tiver um estilo definido como a das lookbookers, juro que zero a vida. Fazia um tempinho que não fazia um post de top 10 (ou que eu simplesmente postava, ok), então decidi separar os looks que eu mais gostei dessa blogueira aí. Quero todas as peças desde já. E quando chegar o inverno, vou me inspirar muito nas composições e nas estampas/cores.

A Thelma tem um estilo meio gótico/grunge/alternativo. O forte dela são os óculos escuros de armação redonda, chapéus, gorros, cores sóbrias e o batom preto! Ah, os sapatos costumam ser mais pesados - coturnos e creepers entram nas produções. Ela é muito estilosa, gentchi <3











Quem quiser dar uma olhada nos outros looks, só clicar aqui e ver o lookbook completo. Ela também tem um blog super legal, que mostra mais do estilo e do dia-a-dia dela.

Beijos e até o próximo post 

A(mar) de novo


Ter o coração vazio é mais do que apenas se sentir bem e feliz consigo mesma. Mais do que saber o verdadeiro significado do desapego. Mais do que não sofrer sem necessidade.




Ter o coração vazio é incompletude. É sentir um vazio delicioso no início, que com o tempo vai se tornando um peso. Uma falta de ter motivos complementares para sorrir, para chorar, para sonhar, para viver. 




Esse tipo de coração sente-se feliz com pouco, apenas com ele mesmo - o que é muito, consideradas tantas questões -, sem parecer egoísmo ou algo do tipo. É um coração bondoso. Um coração com cicatrizes, cansado de esperar coisas e pessoas; porém feliz.




Ter o coração vazio é, definitivamente, estar à procura de algo que o livre do buraco. Da solidão. É uma procura imperceptível e frágil, mas que pode ser definida como concluída quando for acabada. 




Ninguém acha algo quando está procurando, mas sim quando está distraído o suficiente para esbarrar no que quer e ser completado com o que falta.




Um coração vazio é um coração preparado para levar pancadas e se encher de amor novamente.




Ainda bem.